sábado, 22 de fevereiro de 2014

Carnaval 50


D.L.

"TUDO SEXO FEMININO", em Algés
Fados e guitarradas, no Campo Pequeno

3 comentários:

  1. Fico encantado com as notícias relacionadas com mulheres toureiras, porque é necessário ser muito valente para estar numa arena em frente de um toiro.
    No historial tauromáquico encontram-se algumas referências e, naturalmente, às mais conhecidas, como é o caso de Conchita Cintrón, Cristina Sánchez e das portuguesas Sónia Matias e Ana Batista.
    Por isso, gostei de ler estas notícias, nos anos 50, que a Ofélia agora publicou.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por mais este comentário, Manuel. Também tenho uma especial curiosidade pelas notícias relacionadas com mulheres toureiras, mais do que pela valentia de entrar numa arena, pela coragem de afrontar/enfrentar esse mundo masculino que era/é o da Festa Brava, embora já vá sendo menos...

    ResponderEliminar
  3. É verdade. A Cristina Sánchez teve diversas complicações com toureiros que não queriam actuar com ela.

    ResponderEliminar